O COLOPROCTO 2018 acontece em um momento especial da história do RIO GRANDE DO SUL. 
No período de 14 a 20 de setembro comemoramos a Semana Farroupilha. 
Evento festivo da Cultura gaúcha que homenageia seus líderes.

Semana Farroupilha

Folclore, tradição, danças, lendas, história, guerras, poesias, culinária são alguns dos assuntos que demonstram o que é a semana farroupilha.
Farroupilha é um município brasileiro no estado do Rio Grande do Sul.
Semana farroupilha foi dado ao momento que o município se emancipou de Caxias do Sul em 1938.

Se fossemos destacar nomes, palavras e expressões que compuseram essa cultura citaríamos:
  • Gaúcho, índio, portugueses, negros, alemães, italianos
  • Tradição, folclore, chimarrão, churrasco, indumentária, rodeios
  • Quero-quero, arroz de carreteiro, fogo de chão, erva-mate, estrela boieira
  • Negrinho do pastoreio, lenço, querência, bombacha, gaudério, prenda
  • Guri, pila, bah, prenda e guria, dentre outros tantos.

Guerra dos Farrapos

Movimento civil entre 1835 e 1845.
Instalando-se na cidade de Piratini como capital, onde foi proclamada a republica rio-grandense.
O Rio Grande do Sul sediava disputas entre portugueses e espanhóis.(sec XVII)
Ao final dessa disputa em vez do obter indenizações solicitadas ao governo central vieram aumento de impostos. Charque , couro, erva-mate passaram a ser altamente taxados enquanto o governo central dava subsídios para importações do Uruguai e Argentina.
Quando o sal, insumo básico para a preparação do charque teve altas taxas de importação, a cidade de Porto Alegre foi sendo invadida por rebeldes enquanto que o presidente da província, Fernando Braga, fugia do Rio Grande junto com a elite rio grandense.
Um decreto estadual amparado por lei federal instituiu a data como feriado civil.
A denominação farroupilha ou farrapos dizem ser anterior a revolução e usado para designar os grupos liberais de ideias exaltadas.
Em 1829 se reuniram em sociedades secretas. Uma delas, a sociedade dos amigos unidos do rio de janeiro tinha como objetivo lutar contra a monarquia. Talvez o termo foi inspirado em “sans culottes” (sem calção) - franceses que eram revolucionários extremados no período de 1792 a 1795 para fazerem oposição a calças de lã listradas usadas pelos mais abastados.
Com várias explicações, em 1831 o termo já era usado como designação para os liberais mais exaltados que publicavam no Rio de Janeiro dois jornais: "Jurubeba dos Farroupilhas" e "Matraca dos Farroupilhas".
O partido farroupilha foi fundado no Rio Grande do Sul em 1832 por Luís José Alpoin que em 1831 participou de agitações populares que resultaram na queda do imperador.
O confronto no Rio Grande do Sul era acentuado. Os moderados conhecidos como chimangos (lenço branco) e os maragatos (lenço vermelho) que iniciaram a revolução federalista no Rio Grande do Sul.

Prenda Minha

Uma das mais icônicas músicas do folclore gaúcho, foi gravada pelo jazzista Mile Davis, tendo ele registrado a canção como sendo sua e do arranjador Gil Evans.
Com versos que relatam uma despedida, atravessando séculos se tornando uma das canções mais importantes da história do folclore do Rio Grande do Sul.
Cantada por Osvaldir e Carlos Negrão, Wilson Paim, Araganos, Joca Martins, Kleiton e Kledir, Flávio Venturini, Caetano Veloso, Agnaldo Rayol, e tantos outros artistas nacionais e internacionais.
Não se conhece um autor definido, tratando-se uma música de domínio público, com origem na imigração açoriana, sendo citada já em 1880.
“Noite escura, noite escura, prenda minha/Toda noite me atentou/Quando foi de madrugada, prenda minha/Foi-se embora e me deixou”.
Tornou-se um hino da colônia gaúcha no Rio de Janeiro sendo gravada pela primeira vêz em 1935.

Termino das Inscrições para o Pré-congresso

Realização:

Organização:

Assessoria Comercial:

Desenvolvido por Doka35 | Web Studio - Copyright - Coloprocto2018. Todos os direitos reservados.